Covid-19

Em situações de emergência, como mordida de animal suspeito de estar com raiva ou acidente de risco para tétano, é preciso atrasar estas vacinas caso a criança tenha recebido alguma das vacinas Covid-19 há menos de 15 dias ou esteja próximo de recebê-las?

Imprimir

Apesar de não constar nas notas técnicas do Ministério da Saúde (leia aqui e aqui), entendemos que há situações em que os benefícios da vacinação superam os potenciais riscos desconhecidos da coadministração em intervalos menores.

São exemplos a imunoprofilaxia para tétano no manejo de feridas em um indivíduo suscetível, administração de soros antiofídicos após acidente, profilaxia pós-exposição da raiva humana, e a vacinação para controle de surtos de sarampo ou de hepatite A.