Covid-19

Erros em imunização e estratégias para preveni-los

Segundo o Manual de Vigilância de Eventos Adversos Pós-Imunização, um erro de imunização é qualquer evento evitável que pode levar ao uso inapropriado de vacinas ou acarretar dano ao paciente.

Para evitar erros durante a vacinação, o profissional de saúde deve:

  • Ter conhecimentos sobre as especificidades de cada vacina e dos calendários vacinais;
  • Realizar todos os procedimentos que assegurem a cadeia de frio durante todo o processo de vacinação, até o momento da aplicação;
  • Conferir o nome da pessoa que será vacinada e a vacina que deve ser administrada;
  • Ter habilidade para avaliar o local utilizado para vacinação de acordo com a idade e via de administração;
  • Dispor de insumos adequados para a vacinação, considerando o local de aplicação, via de administração e especificidade da vacina;
  • Checar pelo menos 3 vezes a vacina a ser administrada;
  • Lavar as mãos antes de iniciar o preparo da vacina e assegurar que todas as técnicas assépticas serão utilizadas no preparo;
  • Preparar a vacina conforme orientação técnica, dando atenção especial ao volume da dose a ser administrada;
  • Verificar a via correta de administração e o local de injeção, escolhendo a agulha adequada para tal;
  • Se houver vários pacientes, vacinar um de cada vez, identificando cada paciente individualmente antes da vacinação;
  • Descartar os frascos de vacina, seringas e agulhas em coletores de perfurocortante. Estes devem ser utilizados até o limite demarcado no coletor (3/4 da capacidade máxima). EPIs e algodão com sangue são considerados resíduos infectantes, portanto devem ser descartados em saco branco leitoso devidamente identificado. Já as caixas, embalagens de plástico e bulas das vacinas são consideradas resíduos comuns e devem ser descartadas em saco de lixo preto.

Durante a Campanha de Vacinação contra a Covid-19, houve muitos erros em imunização. Os mais comuns foram:

  • Agulha não conectada corretamente à seringa, o que levou a grande extravasamento da vacina
  • Administração de dose errada (inferior ou superior a recomendada pelo laboratório fabricante)
  • Conservação da vacina em temperatura fora da especificada pelo laboratório fabricante
  • Administração da vacina pela via Subcutânea
  • Administração da vacina em pessoas com idades inferiores às preconizadas pelo laboratório fabricante
  • Administração da segunda dose com intervalo menor ao mínimo recomendado pelo laboratório fabricante.

VacinAção pela Vida - Covid-19. Assista aos vídeos.