Covid-19

As vacinas podem ser aplicadas em gestantes e puérperas? É preciso fazer um teste de gravidez antes de vacinar?

Imprimir

Grávidas e puérperas (até 45 dias após o parto) são mais vulneráveis a desenvolver formas graves de Covid-19 e complicações obstétricas, tais como parto prematuro, óbito fetal, abortamento, entre outros. Por esse motivo, O Programa Nacional de Imunizações (PNI) incluiu os grupos como prioritários. As vacinas recomendadas pelo Ministério da Saúde no momento são as da Pfizer (Cominarty) ou do Instituto Butantan/Sinovac (CoronaVac).

O teste de gravidez não deve ser um pré-requisito para a administração das vacinas nas mulheres com potencial para engravidar e que se encontram em um dos grupos prioritários para vacinação.

Atenção: Diante da ocorrência de um evento adverso grave com provável associação causal com a vacina AstraZeneca/Fiocruz em uma gestante, optou-se pela interrupção temporária da vacinação das gestantes e puérperas com vacinas de vetor viral (AstraZeneca/Fiocruz e Janssen).

O Ministério da Saúde atualiza suas recomendações para esta e outras situações por meio de “Informes Técnicos” divulgados periodicamente (acesse).