Covid-19

Instituto Butantan/Sinovac (CoronaVac)

Imprimir

O que previne:

A Covid-19, doença causada pelo vírus SARS-CoV-2.

Dados sobre eficácia dos estudos de fase 3 (Brasil):

*Categoria 3 da Organização Mundial da Saúde (OMS)
**Categorias 4 a 6 da OMS

Efetividade (resultados na vida real):

Do que é feita:

Trata-se de uma vacina de vírus inteiro inativado, portanto não é capaz de causar a doença.   Cada dose de 0,5 mL de suspensão injetável contém 600 SU do antígeno do vírus inativado SARS-CoV-2. Excipientes: hidróxido de alumínio, hidrogenofosfato dissódico, di-hidrogenofosfato de sódio, cloreto de sódio, água para injetáveis e hidróxido de sódio para ajuste de pH. Não contém conservantes.

Como funciona:

Uma vez no organismo, o vírus vacinal é percebido como um agente estranho e desencadeia a resposta do sistema imunológico. As primeiras células envolvidas nessa resposta (células apresentadoras de antígeno) “absorvem” o vírus, o destroem em seu interior e levam a proteína S para sua superfície.

Nesse momento, os chamados linfócitos T auxiliares entram em ação. Eles detectam a proteína, encaixam-se a ela e recrutam os linfócitos B, que produzirão os anticorpos específicos contra a proteína S. Os linfócitos B também são ativados pelo próprio vírus vacinal.

Como o sistema imune “aprendeu” a se defender da proteína S, em caso de contato com o vírus, e enquanto a imunidade durar, o organismo será capaz de neutralizar rapidamente o SARS-CoV-2.

Indicações:

Vacina para uso em pessoas a partir de 6 anos.

Contraindicações:

Precauções:

Esquemas de doses:

Saiba mais aqui, aqui e aqui.

Via de aplicação:

Intramuscular, na região deltoide.

Apresentação:

Frasco-ampola de solução injetável contendo 10 doses de 0,5 mL cada (frasco multidose).

Confira o resumo das especificidades de todas as vacinas Covid-19 disponíveis no PNI

Armazenamento e conservação:

De 2°C a 8°C.

Preparação:

Suspensão injetável, opalescente. Nenhum aglomerado deve ser encontrado ao agitar. Esta vacina não deve ser utilizada caso haja alteração na coloração ou presença de partículas estranhas. Ao abrir o frasco, identificá-lo com data e hora, aplicar imediatamente após abertura e só utilizar a vacina até 8 horas após abertura do frasco.

Cuidados antes, durante e após a vacinação:

Efeitos e eventos adversos:

Os estudos demonstraram que a vacina tem um bom perfil de segurança. A frequência geral de ocorrências de eventos adversos solicitados (locais e sistêmicos) até sete dias após a segunda dose foi de 50,8% nos adultos de 18 a 59 anos e de 36,4% nos idosos – maiores de 60 anos.

A reação mais comum observada nos dois grupos foi dor no local da aplicação, que ocorreu em 40,1% dos adultos e 27,8% dos idosos. Outros eventos adversos muito comuns e comuns foram cefaleia, fadiga, febre, mialgia, calafrios, anorexia, diarreia, náusea, tosse, artralgia, prurido, rinorreia e congestão nasal, além de eventos locais como prurido, eritema e edema.

Os estudos realizados com crianças a partir de 3 anos de idade também apresentaram bons resultados de segurança. As reações mais comuns foram locais, como dor, inchaço e vermelhidão no local da aplicação, seguidas por febre, dor do corpo, dor de cabeça, diarreia, tosse e coriza. A intensidade variou de leve a moderada. Não houve eventos adversos graves. No entanto, dado o número relativamente pequeno de participantes entre 3 e 5 anos de idade, a Anvisa decidiu aguardar mais dados para avaliar aprovação para uso neste grupo.

Onde pode ser encontrada:

Observação: até o momento não há previsão da disponibilidade desta vacina no setor privado no Brasil.