Outras entidades

Documento detalha estratégia da ação e reúne informações sobre as vacinas que serão utilizadas, dados epidemiológicos, balanço de anos anteriores e lista outras orientações, incluindo medidas para a prevenção da covid-19 nas salas de vacinação.

Leia.

Ação acontece entre 04 de abril e 03 de junho de 2022. Objetivo é vacinar aproximadamente 12,3 milhões de crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade e o maior número possível de profissionais de saúde — devido ao maior risco de adoecimento e exposição, não foi estabelecida uma meta para o grupo.

Leia na íntegra.

Leia o documento.

Em virtude da queda nas coberturas vacinais e da disponibilidade da vacinas, o PNI oferecerá, até julho de 2022, o imunizante para crianças com até 10 anos, 11 meses e 29 dias ainda não vacinadas.

Leia o documento.

Eliminada do Brasil há mais de 30 anos, pólio pode ser reintroduzida em território nacional, especialmente em localidades com baixa cobertura vacinal, bolsões de não vacinados e que mantêm viagens internacionais ou relações comerciais com países onde o vírus circula.

Leia o documento.

Orientação é respaldada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e por diversos estudos que apontaram a eficácia da abordagem na redução do desconforto e do estresse durante o procedimento.

Leia na íntegra.

Documento reúne, entre outros assuntos, informações sobre as vacinas e operacionalização da campanha, vigilância de EAPV e medidas para reduzir o risco de transmissão de COVID-19 durante o processo de vacinação.

Importante: Após a publicação, a data do Dia D foi alterada para 16 de outubro.

Leia.

Vacina estará disponível até novembro de 2021 para pessoas acima de 12 meses com as seguintes condições:

  • Asplenia anatômica ou funcional e doenças relacionadas
    Fístula liquórica e derivação ventrículo-peritoneal (DVP)
  • Implante de cóclea
  • Imunodeficiências congênitas
  • Nefropatias crônicas/hemodiálise/síndrome nefrótica,
  • Pneumopatias crônicas
  • Asma persistente moderada ou grave
  • Fibrose cística
  • Cardiopatias crônicas
  • Hepatopatias crônicas
  • Doenças neurológicas crônicas incapacitantes,
  • Trissomias
  • Diabetes mellitus
  • Doenças de depósito
  • Imunodeficiência devido à imunodepressão terapêutica com a vacina pneumocócica 13- valente.
  • PVHIV
  • Transplantados de órgãos sólidos
  • Transplantados de células-tronco hematopoiéticas (TCTH)
  • Indicações da vacina DTPa, de acordo com as orientações da 5ª edição do Manual dos CRIE (leia), mesmo que já tenha recebido dose da VPC10

Indivíduos que já receberam VPP23 poderão receber a VPC13, desde que seja respeitado o intervalo mínimo de 1 ano entre as vacinas.

Leia.

Em virtude da queda nas coberturas vacinais e da disponibilidade da vacina, o PNI oferecerá, até dezembro de 2021, o imunizante para crianças com até 10 anos, 11 meses e 29 dias ainda não vacinadas.

Leia.

Diante da baixa procura dos grupos prioritários pela vacina influenza, decide ampliar a oferta para todos os brasileiros com idade acima de seis meses.

Leia.