Outras entidades

O Ministério da Saúde divulgou, no dia 31 de outubro, as cepas que serão usadas nas vacinas influenza em 2017. São elas:

Trivalente

  • Vírus similar ao influenza A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09;
  • Vírus similar ao influenza A/Hong Kong/4801/2014 (H3N2);
  • Vírus similar ao influenza B/Brisbane/60/2008.

Quadrivalente

  • Todas as cepas presentes na trivalente
  • Vírus similar ao Influenza B/Phuket/3073/2013.​

Leia o documento na íntegra.

O Programa Nacional de Imunizações (PNI) anunciou o cronograma de implementação da vacinação de HPV para meninos na rede pública. O processo, pioneiro na América Latina, será iniciado em 2017 e ampliado gradualmente até 2020. Aproximadamente 3,6 milhões de jovens serão beneficiados já no ano que vem. Veja abaixo.

AnoPúblico
2017 Meninos de 12 e 13 anos / Meninos e homens com HIV de 9 a 26 anos*
2018 Meninos de 11 e 12 anos
2019 Meninos de 10 e 11 anos
2020 Meninos de 9 e 10 anos
*Necessária prescrição médica

O esquema será de duas doses, com intervalo de seis meses entre elas, exceto para os que convivem com HIV, que deverão receber três doses  a segunda dois meses após a primeira, e a terceira seis meses após a primeira.

Além dos meninos, as adolescentes de 14 anos que não tomaram nenhuma ou apenas uma das doses previstas no esquema adotado pelo PNI poderão se vacinar gratuitamente. De acordo com o Ministério da Saúde, há cerca de 500 mil meninas nessa situação.

Meningite C

A vacina meningite C também passará a ser oferecida pelo SUS aos adolescentes, conforme demonstrado no quadro abaixo. Atualmente, a aplicação é restrita a menores de 5 anos.

AnoPúblico
2017 Meninos e meninas de 12 e 13 anos
2018 Meninos e meninas de 11 e 12 anos
2019 Meninos e meninas de 10 e 11 anos
2020 Meninos e meninas de 9 e 10 anos

O esquema será de uma dose ou reforço, de acordo com a situação vacinal.

Leia a íntegra da nota.

Portaria oficializa diretrizes seguidas pelas unidades de saúde pública desde janeiro de 2016. As principais alterações são:Vacina HPV — Esquema passa a ser de duas doses, exceto para mulheres entre 9 a 26 anos que convivem com HIV. Elas devem receber as três doses.

Vacina poliomielite — Assim como as duas primeiras doses, a terceira passa a ser feita com VIP, em vez de VOP. Nos reforços aos 15 meses e 4 anos e nas campanhas anuais, a VOP continua a ser usada. 

Vacina pneumocócica 10-valente — Esquema de três doses e reforço é substituído pelo de duas doses, aos 2 e 4 meses, e reforço aos doze meses (pode ser tomada até os 4 anos).

Meningocócica C — Reforço, anteriormente feito aos 15 meses, passa a ser feito aos 12 meses (também oferecida até os 4 anos). Crianças de 12 meses a 4 anos não vacinadas têm direito ao imunobiológico, nesses casos em dose única.Hepatite A — Deixa de ser aplicada quando a criança completa 1 ano para ser administrada aos 15 meses.

Hepatite B — Passa a ser oferecida a toda a população. Até então, maiores de 49 anos não eram contemplados.

Leia o documento na íntegra aqui.