Outras entidades

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou parecer favorável à inserção da vacina contra a dengue nos programas de imunização de países onde há alta incidência da doença. A expectativa é a de que, em 30 anos, a vacinação sistemática de crianças a partir de 9 anos reduza os casos sintomáticos e a hospitalização decorrente da enfermidade entre 10% a 30%.

Leia o documento na íntegra.

O Ministério da Saúde (MS) divulgou no início de abril o Informe Técnico relativo à Campanha de Vacinação Contra Influenza em 2016. O documento pode ser lido na íntegra aqui.

A SBIm destaca que a vacinação é extremamente importante, em especial para indivíduos que têm mais chances de contrair e apresentar complicações decorrentes da gripe: idosos, gestantes, menores de cinco anos, pessoas com enfermidades crônicas, entre outros.

Em 2014, a 16ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza ocorrerá no período de 22 de abril a 9 de maio, sendo 26 de abril o Dia de Mobilização Nacional. Este ano teremos novidade: a vacinação de crianças incluirá os menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias). O público-alvo representará aproximadamente 49,6 milhões de pessoas. Leia o Informe Técnico do MS e fique por dentro de todas as orientações.

Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza

Influenza, doença respiratória infecciosa de origem viral, de interesse da saúde pública no Brasil. Apresenta potencial para levar à complicações graves e ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco para as complicações da infecção viral (crianças menores de dois anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissiveis e outras condições clínicas especiais).

A principal intervenção preventiva em saúde pública para este agravo é a vacinação. A campanha anual, realizada entre os meses de abril e maio, contribuiu ao longo dos anos para a prevenção da gripe nos grupos vacinados, além de apresentar impacto de redução das internações hospitalares, gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias e mortes evitáveis.

(…)

CONTINUAR LENDO