Palavra do Presidente

Juntos podemos mais!

Imprimir

juarez cunha 150x220

Prezados(as) leitores(as), é com grande honra que me dirijo a vocês pela primeira vez como presidente da SBIm. Em minha “palavra” de estreia, quero convidá-los a uma reflexão sobre os novos rumos que devemos promover para as imunizações.

Estima-se que em todo o mundo a vacinação salve, anualmente, de dois a três milhões de vidas. Por meio dela conseguimos erradicar a varíola e controlar outras importantes doenças infectocontagiosas. Mas é fato que não podemos descansar ou nos acomodar com modelos de intervenções que foram sucesso no passado.

No Brasil, desde 2015, tem-se observado uma diminuição das coberturas vacinais na infância, o que coloca todas as faixas etárias em risco. Essa realidade levou a um amplo debate de temas como: a falta de percepção, por parte da população, dos riscos trazidos por doenças imunopreveníveis; as notícias falsas ou imprecisas; a obrigatoriedade de vacinar; a complexidade do calendário vacinal; a heterogeneidade da cobertura; assim como as questões práticas que impactam a assistência.

É de conhecimento notório que as imunizações são um dos pilares centrais da cobertura universal de saúde. Portanto, promover a equidade de acesso deve continuar a ser um norte. De importância fundamental também é o fortalecimento das parcerias que possibilitaram a implantação e o avanço das ações do Plano de Ação Global para Vacinas, da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Mas precisamos inovar no modelo de assistência e nas ações de educação para a prevenção à luz dos fatos que a realidade nos apresenta. Portanto, o grande desafio da SBIm para 2019/2020 é aumentar os esforços para o alcance das adequadas coberturas vacinais, aprimorando as ações de conscientização e educação, bem como a comunicação com todos os públicos envolvidos.

Para isso, pretendemos ampliar as campanhas, fortalecer as parcerias já conquistadas com sociedades de especialidade e organizações como a OMS, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e o Instituto Sabin, e fomentar novas associações.

São propostas ousadas, mas ousadia maior foi, um dia, idealizar a existência de uma associação como a SBIm. Então, que venham os desafios. Para vencê-los, contamos com seu apoio, porque juntos podemos mais!

Um abraço!

Juarez Cunha
Presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm)