Palavra do Presidente

Capacitação contínua

Imprimir

Renato KfouriA luta contra os agentes infecciosos é antiga e parece não ter fim. Vírus e bactérias, com seus diferentes ‘estilos’, são ‘inteligentes’, mutáveis e ‘audaciosos’, capazes de prosperar muitas vezes a despeito de todas as tecnologias e estratégias de combate desenvolvidas por nós.

Quando se imagina que uma situação epidemiológica numa região qualquer está controlada, surgem novas doenças ou outras adormecidas reaparecem, nos desafiando constantemente e perpetuando a batalha. As imunizações, portanto, são, nesse campo, a melhor aliada e representam um enorme avanço em saúde pública, responsáveis pela erradicação ou controle de inúmeras enfermidades.

Nesse embate, devemos enxergar os programas de prevenção sempre com a visão completa do cenário, da pesquisa à assistência. Reconhecer as enfermidades e suas cargas para a saúde pública e individual; avaliar fatores de risco e populações mais vulneráveis; desenvolver imunobiológicos eficazes e seguros; conservá-los, transportá-los e disponibilizá-los nos quatro cantos do nosso imenso país; convencer a população dos benefícios da imunização; treinar e motivar os agentes de saúde para as boas práticas em vacinação; avaliar análises de custo e efetividade; vigiar eventos adversos; contabilizar doses aplicadas e resultados obtidos; além de desenvolver o parque nacional de produção de vacinas, rumo à autossuficiência, sintetizam os pilares de um programa bem-sucedido.

A SBIm dedica-se a desempenhar o papel de estimuladora e facilitadora dessas diferentes abordagens e entende que o capital humano é a grande mola propulsora do sucesso das imunizações, razão pela qual investe incansavelmente em cursos e outros eventos, como a Jornada Nacional de Imunizações, focados na atualização e na formação continuada.

‘Da pesquisa à assistência: Perspectivas para os próximos dez anos’ é o tema de nossa XVI Jornada Nacional de Imunizações. E para vencer o desafio de antecipar o que está por vir, investimos em nossa crença de que o futuro que desejamos depende muito mais do que plantamos hoje, como agentes transformadores, do que do acaso. Devemos sempre procurar ser mais pais do nosso futuro do que filhos de nosso passado.

Então, esperamos por você para, juntos, construírmos um futuro cada vez mais saudável.

Renato de Ávila Kfouri
Presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm)