Notícias

Em ritmo ideal, vacinação infantil contra a Covid-19 evitaria 3 mil mortes até abril

Publicado originalmente na página do Instituto de Avaliação de Tecnologia em Saúde (IATS). Link: https://www.iats.com.br/estudo-avalia-impacto-da-ampliacao-da-vacinacao-contra-a-covid-19-em-criancas-no-brasil/

Após o registro pela ANVISA da vacina de mRNA da Pfizer (BNT162b2) para uso em crianças, foi iniciada no Brasil, em meados de janeiro de 2022, a vacinação de crianças de 5 a 11 anos. No entanto, a cobertura vacinal em crianças ainda é baixa, e o ritmo de vacinação nesta população lento. Considerando a intensa circulação da variante Ômicron, com aumento importante de infecção entre crianças e grande impacto em hospitalizações por Covid-19 na população como um todo, faz-se de grande importância a estimativa do impacto potencial da vacinação contra Covid-19 em crianças de 5-11 anos no Brasil.

Considerando a importância de avaliar o possível impacto da ampliação da vacinação contra Covid-19 em crianças no Brasil, foi realizado um estudo de modelagem a fim de se estimar o impacto da vacinação contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos sobre a redução das internações e óbitos por Covid-19, além dos custos evitados de internações hospitalares no Brasil no cenário atual de dominância de circulação da variante Ômicron. Além disso, foi estimado o benefício adicional que seria possível ter caso o ritmo de vacinação atual em crianças aumente, alcançando níveis ótimos.

Estas evidências têm grande relevância para mobilizar gestores de saúde e a população em geral e fornecer subsídios adicionais para a decisão de impulsionar a vacinação de crianças neste momento, de maneira a rapidamente se atingir altas coberturas vacinais neste grupo de idade, em adição à continuidade das ações de vacinação e atingimento de altas coberturas vacinais em outros grupos da população.

Objetivo: Estimar o impacto da vacinação contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos sobre a redução das internações e óbitos por Covid-19, além dos custos evitados de internações hospitalares no Brasil.

Métodos e Modelo: Através de técnicas de modelagem, foi desenvolvido e utilizado um modelo dinâmico compartimental do tipo SEIR para simular a progressão e ocorrência da Covid-19 no Brasil no cenário atual de predominância da variante Ômicron. Considerando a cobertura atual da vacinação de adultos, adolescentes e grupos prioritários no Brasil, foi estimado o impacto adicional resultante da vacinação de crianças. Foram assumidos 2 cenários de administração de vacinas em crianças de 5 a 11 anos com vacina BNT162b2 (Pfizer©): Vacinação em ritmo lento (atual) (média aproximada de 250 mil doses administradas/dia); e vacinação em ritmo ideal (considerando a administração de 1 milhão de doses/dia). Em uma análise contrafactual comparando os dois cenários, são apresentados os impactos da vacinação em termos de internações hospitalares e óbitos por Covid-19 evitados, por faixa etária, bem como a redução dos custos com internações. São apresentados resultados para crianças entre 5 e 11 anos (efeitos diretos da vacina), assim como para todas as faixas etárias considerando também os efeitos indiretos da vacinação. Foi considerado o impacto em um período de 3 meses após início da vacinação.

Resultados e conclusões: Considerando um ritmo ideal, entre meados de janeiro e abril de 2022, a vacinação contra Covid-19 em crianças entre 5-11 anos tem o potencial de evitar um total de cerca de 14.000 hospitalizações e 3.000 de óbitos por Covid-19 em todos os grupos de idade. Deste total, apenas em crianças de 5-11 anos, estima-se que seriam evitadas 5.400 hospitalizações e 430 óbitos por Covid-19. Além disso, as hospitalizações evitadas resultariam em uma redução de custos em todas as faixas etárias da ordem de R$ 146 milhões, sendo, deste total, R$ 56 milhões decorrentes de hospitalizações de crianças de 5-11 anos.

No entanto, desde o início da vacinação de crianças de 5-11 anos no Brasil, observamos que o ritmo de administração de vacinas nesta faixa etária tem sido aquém do possível. Considerando o ritmo atual de vacinação, o impacto possível da vacinação é menor. Caso o ritmo de vacinação em crianças aumente, chegando a níveis ótimos com administração de 1 milhão de doses por dia, é possível aumentar este impacto significativamente.

O total de hospitalizações e de óbitos evitáveis pela vacinação em ritmo ideal, em um período de 3 meses, em crianças entre 5 e 11 anos, são da mesma ordem de grandeza que o número total de óbitos (n=308) e de hospitalizações (n=6.877) por Covid-19 que ocorreram nessa faixa etária durante toda pandemia da Covid-19, desde março de 2020 até fevereiro de 2022, no Brasil.

numero de eventos evitaveis pela vacinacao covid 19
Boxplot do número de eventos (hospitalização e óbitos por Covid-19) evitáveis pela vacinação contra a Covid-19 em crianças, por faixa etária

Em breve, este estudo será publicado na íntegra em revista científica. Devido à importância e necessidade de mobilizar gestores de saúde e a população em geral para impulsionar a vacinação de crianças neste momento, a divulgação dos resultados foi antecipada.

Autores: Leonardo Souto Ferreira, Gabriel Cardozo Müller, Felipe Ernesto Mesias Campos, Marcelo Eduardo Borges, Gabriel Berg de Almeida, Silas Poloni, Lorena Mendes Simon, Ângela Maria Bagattini, Michelle Quarti Machado da Rosa, José Alexandre Felizola Diniz Filho, Roberto André Kraenkel, Renato Mendes Coutinho, Suzi Alves Camey, Ricardo de Souza Kuchenbecker, Cristiana Maria Toscano.

Leia na íntegra aqui.