Palavra do Presidente

Educação e ética como aliados na promoção da saúde

Isabella Ballalai - Presidente da SBImFebre amarela ressurgindo na América Latina e na África; sarampo colocando a Europa em estado de alerta; hepatite A preocupando Portugal; informações imprecisas ou veiculadas de forma incorreta; a produção de boatos impulsionada por interesses econômicos ou pelo medo e ignorância... Estes são apenas alguns dos fatos que evidenciam a importância de nós, profissionais que atuamos na área da Saúde, estarmos bem informados sobre o que acontece no mundo em relação às doenças imunopreveníveis.

É importante notar que o processo de atualização, e também de compartilhamento de informações, demanda mais do que interesse e leitura. Requer, antes de tudo, um compromisso com a ética. Esse compromisso deve encontrar expressão em todas as etapas da assistência, incluindo o rigoroso apreço às boas práticas em imunizações, do gerenciamento de estoque e controle da temperatura, até quanto à orientação dos pacientes e divulgação de serviços conforme orienta o código de ética do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Na sociedade global em que vivemos, as baixas coberturas vacinais de determinado agravo em um país representam risco real de perda do status de controle desse mesmo agravo em outros países. Portanto, é crucial a ampliação dessas coberturas, o que só será possível com a educação – entendida aqui como o processo de conscientização sobre riscos e benefícios da vacinação, de forma clara, objetiva, isenta, com base em criteriosos estudos científicos.

Atenta a estas necessidades, a SBIm se preocupa em levar a seus associados e à sociedade de modo geral informações por meio de comunicados, notas técnicas, publicações. Outra frente de ação são os eventos: realizaremos em São Paulo (Maksoud Plaza), de 9 a 12 de agosto, a XIX Jornada Nacional de Imunizações. O tema deste ano é "Imunização e sustentabilidade: caminhos para a prevenção". Trata-se de um chamado da SBIm para a compreensão mais ampla dos fatores envolvidos na relação risco-prevenção de danos à saúde.

A SBIm entende que, juntos, formamos a força capaz de gerar e sustentar o movimento de vigilância, de educação para a prevenção e de valorização das imunizações como o inequívoco instrumento de promoção da saúde, sempre de forma ética e responsável.

Contamos com sua participação! Para se manter informado, acompanhe em nosso site os eventos, notícias e notas técnicas, e atualize seu cadastro para receber nossa newsletter eletrônica.

Um forte abraço,

Isabella Ballalai
Presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm)